22 de setembro de 2012

O Orgulho de Nazaré



Jesus e Nazaré são inseparáveis. Jesus passou a maior parte de sua vida em Nazaré. Os profetas haviam dito: “Ele será chamado Nazareno” (Mateus 2:23). A história o lembraria como Jesus de Nazaré. Até os demônios os chamavam assim (Lucas 4:34).
É por isso que este versículo é um dos mais tristes na Bíblia:
E não fez ali [em Nazaré] muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles. (Mateus 13:58)
É uma grande ironia que o Orgulho de Nazaré tenha sido rejeitado pelos nazarenos por causa de orgulho.
Você acredita nisto? O filho de José, o carpinteiro, acha que é um profeta! Bem, nós conhecemos a família dele e elas são pessoas bastante respeitáveis. Mas eu sei que ele de fato não recebeu nenhuma educação religiosa. De onde ele está tirando esse seu ensino? Ele realmente acha que é alguém importante?
Eles ficaram profundamente ofendidos (Mateus 13:57). Por quê? Por que ele era um deles. Então, se ele pensava ser superior a eles, era melhor pensar duas vezes. Jesus sabia que a familiaridade dá à luz o orgulho do desdém: “Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa” (Mateus 13:57).
Pense a respeito do quanto tal orgulho custou ao povo de Nazaré. Uma vez que ele havia caminhado por suas ruas, participado dos seus casamentos, adorado na sua sinagoga, brincado com alguns deles quando criança, e, talvez, construído algumas de suas casas ou móveis, ele não poderia ser tão eminente e poderoso. E, assim, o tremendo e misericordioso poder do Messias foi sonegado a eles.
Isso deve provocar o temor de Deus em nós. O orgulho tem o incrível poder de cegar nossos olhos e amortecer nossos corações. E há coisas que Deus não fará por nós se formos orgulhosos. É possível que você esteja perdendo algo por causa do orgulho?
“Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes” (Tiago 4:6). Nós devemos temer o orgulho mais do que tememos o câncer. O câncer não nos priva de receber a graça de Deus, mas o orgulho sim.
Que esta seja a nossa oração hoje: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno” (Sl 139:23-24)! Custe o que custar, Pai, ensina-me a caminhar humildemente contigo. No nome do meu humilde servo Salvador, Jesus, amém.

1 comentários:

Biblioteca Evangelhonline disse...

Que maravilhoso texto. Realmente é um ponto a se pensar, infelizmente muitos deixar o orgulho tomar conta de si e acabam perdendo a chance de crescerem na fé. Deus abençoe seu brilhante trabalho Antonio Brito.