30 de julho de 2013

Será que eu já blasfemei contra o Espírito Santo???


O texto de Mateus 12.24-31 (cf. Marcos 3.28-29; Lucas 12.10) relata o caso de que os fariseus blasfemaram contra o Espírito Santo. A questão é: O que significa a blasfêmia contra o Espírito Santo? 

Em rápidas palavras tentarei mostrar as três interpretações mais aderidas, e assim, com base bíblica, mostrar a mais coerente. 

A primeira interpretação e a mais famosa (sendo interpretada no sentido isolado), é de que, tal blasfêmia é atribuir uma maravilha de Deus (um feito) a uma obra do Diabo ou de Belzebu como diz o texto. E se olharmos o texto, passando os olhos rapidamente, dar-se entender que essa interpretação é a mais correta (Mateus 12.26-28). Mas, creio eu, que tal interpretação fará com que voltemos no tempo e faremos ressurgir uma doutrina que foi rechaçada da igreja que se chama subordinacionismo. subordinacionismo ensina que o Pai é o único Deus, o Filho e o Espírito Santo são criaturas subordinadas[1]. Ou seja, que não se deve prestar a mesma honra ao Pai assim como se dá ao Filho e ao Espírito Santo. Então, se seguirmos este raciocínio, de que, se pecarmos contra o Espírito Santo não teremos perdão mas se pecarmos contra o Pai e o Filho podemos obter a salvação, logo, tal interpretação é injusta pois declara que o Espirito Santo é maior do que o Pai e/ou o Filho, sendo que, a salvação é uma obra Trinitariana (Efésios 1.4-14; 1Pe 1.2-5). A palavra blasfêmia faz referência a uma injuria e/ou calunia. Em Marcos 3.21 é dito que os parentes de Jesus O tivera por louco, ou como mostra o sentido grego (existemi) pensaram que Ele estivesse enfeitiçado. Ou seja, de um modo ou de outro os Seus parentes blasfemaram, e ainda assim, temos relatos bíblicos dos irmãos de Jesus sendo chamados de irmãos (na fé) (Gálatas 1.19; Judas 1). 

A segunda é de que tal blasfêmia é uma rejeição da salvação oferecida pelo Espirito Santo. F. Davidson diz:

"Este pecado,[é] a rejeição propositada de Cristo e sua salvação é o único que, pela natureza, priva o homem da possibilidade de perdão... A explicação é que o Espírito Santo é quem oferece a salvação ao coração do homem."[2]

Essa interpretação leva consigo uma complicação. Se blasfemar é recusar a salvação, como explicar o caso do apóstolo Paulo que diz: ainda que outrora eu era blasfemador, perseguidor, e injuriador; mas alcancei misericórdia, porque o fiz por ignorância, na incredulidade (1 Timóteo 1.13) (?). 

A terceira interpretação, e a mais coerente, quando olhamos para outros textos bíblicos, é de que, tal blasfêmia é uma apostasia. Apostasia tal, que acarreta uma série de evidências que os textos bíblicos mostram. O contexto da passagem não fala, somente, de uma incredulidade ou rejeição de Cristo. Os textos (Mateus 12.24-31; Marcos 3.28-29; Lucas 12.8-11) mostram que tal pessoa, que blasfema, tem o conhecimento de quem é Cristo e do poder do Espírito Santo, mostra uma rejeição deliberada dos fatos sobre Cristo[3]. Assim, como Hebreus 6.4-6 mostra, uma pessoa que teve um entendimento (photizo Hebreus 6.4), sentiram o sabor (geuomai Hebreus 6.4) e que estiveram em comunhão (metochos Hebreus 6.4) essas pessoas são impossíveis de serem perdoados. Calvino diz:

"...a razão pela qual a blasfêmia contra o Espírito supera outros pecados, não é que o Espírito é superior a Cristo, mas que aqueles que se rebelam, depois que o poder de Deus foi revelado, não pode ser dispensado sob a alegação de ignorância."[4]

Concluísse que os que blasfemam são aqueles que tiveram um pouco do conhecimento de Cristo, esses receberam muitos açoites (Lucas 12.28) pois queremde novo crucificar o Filho de Deus, e o expor ao vitupério. Estes são como a terra que embebe a chuva, que muitas vezes cai sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção de Deus; Mas a que produz espinhos e abrolhos, é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada. (Hebreus 6.7-8; cf. Mateus 13.3-23). 

[1] A doutrina da Trindade
[2] Comentário Bíblico F. Davidson 
[3] Grudem, Wayne A. Teologia Sistemática - São Paulo: Vida Nova. 1999. pg. 419
[4] Comentário Bíblico de João Calvino

5 comentários:

Paula Luz disse...

Acho que 10 entre 10 pessoas já se fez essa pergunta, eu mesma já me fiz. Amei o texto, muito completo. Beijos, a paz!

vivapaulatinamente.blogspot.com.br

Bianca Luz disse...

Oi, alguém me ajuda por favor, não aguento mais, pensamentos involuntários vem a minha cabeça falando mau de Deus, com a minha voz eu não consigo controlar isso, é triste de mais, será que vou para o inferno? Já orei e pedi uma visão uma resposta a Deus se eu blasfemei contra Deus ou não, claro que Deus não responde na hora, temos que ter paciência, mais as vezes acho que o senhor não me escuta, me ajudem não aguento mais, toda vez em que ouço falar de blasfêmia esses pensamentos involuntários vem a minha cabeça, quem souber de alguma coisa entre em contato comigo pelo google +
email: biluz2014@gmail.com deixem um recado ou aqui nesse blog ou no google
Deus abençoi voces

sara ramos disse...

Fique calma. Vc nao blasfemou

Daniel Sabino disse...

Veja esse testemunho com certeza vai te ajudar http://www.blogdosemeador.com/2012/04/blasfemei-contra-o-espirito-santo.html

Anônimo disse...

Tô sofrendo bastante com pensamentos malignos sobre sexo ...Cenas horríveis contra Deus e crianças ...Até xinguei o Espírito Santo essa semana ...Minha vontade e de me suicidar , , mas não tenho coragem ...Me ajudem pfv